Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2010
Um dogão me enrabou

um dogão me enrabou esta é a primeira vez que escrevo contos eroticos e relato esses fatos. inicialmente gostaria de me apresentar: meu nome é rafael, sou de bh, sou mulato, tenho 25 anos, 1,81 alt, 92 kgs (um pouquinho fora de forma), olhos e cabelos pretos, peludo, muito safado e amante de muita sacanagem, sem frescuras. há algum tempo despertou dentro de mim uns desejos meio bizarros. sonhava e me imaginava sempre transando com um cão. tinha um cachorro “basset” e pra dar vazão a esses desejos sempre que dava eu masturbava o meu cãozinho e mamava gostoso no seu pau, que não era nada pequeno. mas meu sonho mesmo era ser enrabado por um cão, teria que arranjar outro porque o meu era muito pequeno e não conseguiria montar em mim. tenho um vizinho chamado andré que tem um casal de “akitas” e que sempre que viaja deixa a casa para eu tomar conta, limpar a piscina, tratar dos cães, etc. já tinha me imaginado transando com o macho, mas não sabia como nem quando ia rolar. no mês de julho desse ano meu vizinho viajou para curitiba e me deixou tomando conta da casa, como sempre. aí acendeu uma luzinha dentro da minha cabeça e vi a oportunidade que eu esperava. e pra minha felicidade, a tina, a cadela estava no cio e o michel, o macho estava louco de tesão e uivava o dia inteiro. uma tarde saí de casa e disse que ia dar uma limpeza na piscina e banho nos cachorros e iria demorar. aí coloquei meu plano em ação. dei um banho no michel e enquanto isso aproveitei pra ir pegando no pau dele e começando a bater uma pra ele. acho que ele entendeu logo, porque ficou doido e já queria montar em mim, mas ainda não era hora. quando ele já estava cheiroso, levei-o pra varanda, fiquei só de calcinha, uma calcinha vermelha e enfiada no rego (isso também faz parte de minhas taras) e comecei a pegar no pau dele. ele deitou-se, eu me agachei e quando vi aquela jeba vermelhona pra fora, não resisti e caí de boca. o cachorro ficou louco, começou a chorar baixinho de tesão e o seu pau ficou ainda maior, saindo todo pra fora, só aí pude realmente ver o tamanho da pistola que ia me comer. não demorou muito senti um gosto meio doce na boca e minha boca encheu de um líquido ralo, o michel havia gozado na minha boca. ele havia gozado, mas eu não. então fui até a tina, e com um pedaço de pano limpo, esfreguei-o bastante em sua buceta que estava até inchada. em seguida voltei até o michel, me coloquei de quatro e esfreguei o pano no meu rabão todinho. o cachorro ficou louco e já veio montando em cima de mim com aquele cacetão de fora. nessa hora ele estava até salivando e tremendo. ele deu uma primeira estocada, que quase acertou a porta do meu cu, mas como eu estava de calcinha ainda não conseguiu acertar meu buraquinho direito. arredei a calcinha pro lado, peguei um pouco do shampoo dos cachorros, passei no meu cu e chamei o michel, na mesma hora ele veio pulando em cima de mim e começando a bombar, sem conseguir acertar direito. pra lhe dar uma forcinha segurei sua pistola e mirei bem na portinha. pronto! o resto foi só alegria. na mesma hora senti aquela pistolona me rasgando, senti muita dor, mas o tesão era maior. já tinha dado algumas vezes, apesar de não curtir muito dar, principalmente pra pau grande. comecei a sentir um tesão danado com a pistola daquele cão atolada no meu rabo e comecei a rebolar muito, enquanto isso o michel bombava bastante, como se fosse um macho me comendo mesmo. cara, nunca senti tanto tesão na minha vida. minhas pernas estavam até bambas, meu pau babava e eu nem sentia mais dor. de repente, comecei a sentir as unhas do cão nas minhas costas quase me furando, e sentir sua pistola crescendo dentro do meu cuzinho. cara, aí sim começou a doer. uma mistura de dor e tesão deliciosa. lembrei-me que devia ser o tal do nó do pau do michel que estava pra fora e parecia que ia me rasgar ao meio. quando tentei sair dele vi que estava agarrado com ele. nessa hora meu coração foi a mil e eu quase morri de tanto medo. ficamos engatados, cada um virado para um lado e eu com aquela tora dentro de mim, me rasgando. tentava puxar, mas o cachorro dava uns gritos e logo desisti e resolvi curtir, já que Não dava pra fazer muito naquele momento mesmo. ele se virou montou novamente em mim, cravou suas unhas nas minhas costas e bombou de novo, depois de uns cinco minutos, senti o michel estremecer e logo em seguida senti meu cuzinho se enchendo ainda mais. começou a escorrer na minha bunda uma porra ralinha e quente. nessa hora confesso que eu gozei também e fiquei de joelhos, aí escutei um barulho e vi que o michel havia descido de cima de mim e tava lambendo a porra que escorria do meu cu. passei a mão no meu rabo e não acreditei o tamanho que tava meu buraco, saía uma mistura de porra e sangue que o cão lambia avidamente. cara custei a ter forças pra me levantar e ir até o banheiro tomar uma ducha. o estrago foi grande, um cu arrombado e minhas costas todas arranhadas. agora felicidade igual àquela que eu estava sentindo, macho nenhum nunca havia me dado. depois disso ainda não tive outra oportunidade de transar com meu novo macho, mas sempre que posso pego no seu pau e começo a bater uma pra ele. acho que ele já sabe o que eu gosto porque imediatamente ele começa a cheirar o meu rabo. se você gostou desse conto, me escreva dizendo. agora se você for de bh ou região e tem um cão e a fantasia de vê-lo enrabando alguém, me escreva urgente e venha realizar essa minha fantasia. sonho com o dia que tudo isso que eu relatei se concretize e pra isso preciso de sua ajuda. então não perca tempo, me escreva e vamos passar bons momentos de muita sacanagem juntos. eu, você e o seu cãozinho. curtozoofiliabhz@bol.com.br



publicado por relatossecretos às 17:19
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2010
Cintia infiel incestuosa 2

cintia, uma loira à la mari alexandre, de 39 anos, casadinha e um casal de gemeos, talita e junior, tinha como amante o sócio e melhor amigo de seu marido!! ele a completava em todos os sentidos sexualmente, nunca deixando cintia ficar sem sentir profundos prazeres. ela agora imaginava o quê rafer, seu amante, poderia inventar para continuar com seu libido aceso. só em pensar no que rafer tinha proporcionado a ela naquela tarde, a fez estremecer de volúpia enquanto espalhava um cheiroso creme anti-rugas em volta de seu cuzinho, todo inchadinho devido a enrabação maravilhosa que ela teve há uma hora atraz! cintia se entregava a todo tipo de volupia a que rafer lhe sugeria. só não havia praticado incesto, coisa que ela achava sem sentido. mas até uma espécie de zoofilia ela fez. bom não houve um coito completo , nem mesmo penetração. houve sim o prazer de segurar com duas mãos o muscúlo rígido e ao mesmo tempo aveludado do cacetão de um ponei e depois um boquete culminando com uma fracassada garganta-profunda!! mas cintia conseguiu seu orgasmos enquanto rafer penetrado em seu cuzinho, segurava os seios dela em volta do cacetão do animal, fazendo uma tremenda espanhola, enquanto ela se masturbava, chupando metade da imensa cabeçorra!! o gozo foi tão intenso, que cintia se lembra como um dos inesquecíveis de sua vida de femea de rafer!! nesta tarde, cintia tinha se encontrado com um jovem executivo que representava uma firma que rafer achava que não seria bom para o complexo de empresas da familia. rafer tinha seu próprio candidato, mas não queria que tadeu, seu marido e o resto da presidencia soubessem. assim uma semana atrás, na recepeção após o lançamento dos editais, rafer indicou a cintia a quem ela tinha que seduzir!! essa coisas há muito já eram rotina entre rafer e cintia. e ela adorava isso, se realizava completamente. se dava até desmair de tanto gozo! cintia sabia que rafer a protegeria de todas as maneiras, portanto o risco que havia era somente se o macho falhasse!! toda o glamour da traição ao maridinho, associado aos enredos maquiavélicos de rafer para conseguir mais poder, sendo ela o instrumento desta maquinação, eram a gloria personificada do orgasmo!! o belo e jovem executivo não soube esconder sua arrogancia, embora de modo discreto, por ter conquistado a maravilhosa esposa de seu futuro sócio!! ele se julgou the king of the world quando cintia concordou em se deixar enrabar!! ela lhe disse que esta seria sua segunda vez, pois a primeira tinha sido um desastre e nunca mais ela deixou seu marido fazer de novo!! quando cintia realmente gozou com aquela torona todinha dentro de seu tunelzinho anal, o jovem tinha certeza que nada neste mundo lhe seria impossível! até aquela fantastica mulher, famosíssima esposa do tadeu, o presidente de um dos maiores conglomerados industriais do sul do país, estava alí se contorcendo com aquelas rechenchudas nádega sugando seu caralho com o cuzinho!! o jovem executivo gozou tanto que não teve forças para mais nada! mesmo quando cintia retirou a camisinha com quase tres colheres de sopa de semem dentro e lhe fez um boquete, sem resposta! era nisto que ela estava pensando enquanto sentia a ardencia de seu anelzinho na ponta dos dedos!! no jantar, estava cintia, o marido tadeu e o filho junior, que ela julgava como um zero a esquerda! talita, a formosissima filha estava ausente. tadeu mencionou qualquer coisa de que fulano de tal chegou quase três horas depois da reunião marcada e que por isso a diretoria teve que assinar a parceria com outro representante... e coisa e tal!! cintia fingia não se interessar, mas por dentro se sentia em estado de pré-orgasmo, por saber exatamente o que tinha acontecido "por detrás dos bastidores"!!súbito, seu filho junior lhe pergunta como foi o jogo de tenis naquela tarde. cintia estranhou a pergunta, pois normalmente ninguém se interessava pela rotina do outro naquela casa, e o encarou interrogativamente com a bela face e as sobracelhas contraidas. junior a encarou. tadeu nada percebia, pois estava envolto com a refeição. junior ainda encarando sua mãe, lhe diz que conhece seu parceiro de jogo. o alarme soou pra cintia, mas experiente como era, simplesmente balançou a cabeça olhando-o dentro dos olhos, como se lhe estivesse dizendo que sabia o que ele queria dizer e que iriam conversar no momento oportuno. a ousadia de junior se baseava no medo que sua adorável mãezinha iria ter quando ele lhe dissesse que a vira chupando a pica de alguém no estacionamento do escritório das empresas, naquela tarde!! caso ela negasse e o fizesse passar por louco, ele tinha em mãos cópias das fotos que havia tirado, especialmente uma em que ela, sua querida mãezinha lambia o resto de esperma que escorrera pela rola do amante!!acabado o jantar cintia e tadeu foram até o amplo terraço e sentaram-se em espreguiçadeiras, contemplando o céu. tadeu pensava em como era feliz por ter tudo aquilo, esposa, filhos, vida maravilhosa. cintia com um leve sorriso de mona lisa no rosto estupendamente belo, acentuado pelas sombras e o luar, concordava bebericando sua infactível taça de vinho. junior tentava disfarçar seu nervosismo e por fim disse que ia sair cintia lhe disse: não! junior ficou estupefato. nunca tinha acontecido aquilo desde seus 16 anos! em outra ocasião ele ignoraria sua mãe, mas agora lembrava-se que eles tinham o que conversar. portanto, pianinho junior ficou vendo televisão. passaram-se as horas e junior chegou a cochilar no sofá. ao acordar e olhar para o terraço notou que seus pais já tinham ido dormir. puta que pariu! rosnou junior. sua mãe o prendera em casa e agora fora dormir. bom, amanhão seria o dia "d" pensou junior, e foi para o quarto se trocar e sair, pois a balada deveria estar começando. ao entrar no quarto levou um tremendo susto. cintia, de pernas cruzadas, mostrando boa parte delas, lia qualquer coisa. ela levantou os olhos pra ele e ordenou que fechase a porta. junior num ato reflexo obdeceu. de repente se lembrou de tudo que ele sabia e tinha em seu poder. após trancar a porta, se virou lentamente e encarando a mãe com um sorriso sarcástico, que parecia tão falso quanto sua coragem, e de uma vez só disse tudo o que sabia para sua bela mãezinha, que aparentemente mostrava-se apreensiva. cintia sabia que estaria nas mãos daquele fedelho se ele fosse mais experiente. assim, de começo ela faria o jogo dele, que não era nada mais nada menos, que o deixase em paz. até aí estava barato pra ela. portanto ela fez cara de arrependida e que só concordava por que não tinha outra saída, mas que lhe era muito caro para ela lhe conceder toda esta "liberdade". cintia julgava que estava tudo resolvido e que afinal saíra ganhando, desde que junior cumprisse o prometido. junior então começou a fazer umas pequenas exigencias, tais como não ser chamado mais atenção, não ser mais comparado a ninguem e principalmente a talita sua irmã e que ela concordasse com a viagem a fernando noronha para mergulhar! isto era o terror para cintia. ela sabia de casos de tubarões atacando pessoas lá! não de jeito nenhum...ia cintia dizendo quando escutou ao mesmo tempo a exigencia seguinte..."quero que voce se dispa agora!" cintia levou as mãos a boca, os olhos arregalados e parecia que não tinha escutado direito! quando se deu conta, ela se transformou em uma fera e partiu com as mãos em riste para matar junior, seu filhinho! ele levou o primeiro tapa no rosto e logo uma joelhada que era para pegar nos culhões! junior instintivamente se defendeu agarrado os pulsos de cintia, e que ela num esforço pra livrar-se, acabou de costas para junior, com os braços entrelaçados a frente do corpo. quanto mais cintia se mexia para livra-se daquele abraço, mais junior a imobilizava!!ele era um rapaz de quase 1,90m e perto de 100 kg de puro músculo!! o próprio junior estava petrificado de medo com a reação da mãe. ele não sabia o que fazer no momento, o que faria a seguir ou o que faria depois!! ele não sabia de nada. junior queria que tudo voltasse a meia-hora atrás. que tudo fosse esquecido! mas sua mãe estava alí se contorcendo, se esfregando...se esfregando? logo um banho de água fria tomou conta de junior, e pouco a pouco ele foi se acalmando ao ritmo que a carnuda e firme bunda de sua mãezinha se esfregava em seu pau! cintia estava completamente fora de sí! de repente ela não entendeu porque estava tão possesa! junior estava sendo tão canalha quanto qualquer homem que deseja uma mulher proibida, pensou ela. mas, por cargas d´água, esse babaca fedelho foi logo achar ela, sua mãe, a mulher proibida de seus desejos??!! ela odiava essa falta de respeito pelo sagrado! o inviolável deveria permanecer inviolado. era esta a filosofia de cintia quanto o que seria a essencia espiritual do ser humano. portanto era por isso que ela se debatia inultimente contra aquela parede humana de 100 kg de muscúlos! súbito, cintia parou porque sentiu que era em vão toda aquela filosofia vã, e desabou em choro. junior, tentava por todos os meios se condoer de sua mãe, mas mais para fazer seu pau amolecer, mas cada convulsão de choro que cintia dava era como uma carícia celestial em todo seu corpo! por mais que tentasse não encostar em sua mãe, seus braços não a largavam e a sua rolona tomou proporções gigantescas finais que fez cintia levantar a cabeça assustada com aquele volume pressionando bem no meio de sua nádegas!! inacreditável estar acontecendo aquilo com ela, pensava cintia!! e num último arroubo de dignidade disse firmemente: me solta! junior obedeceu, embora seus braços não! foi preciso que cintia os tirasse de cima de seu corpo!! junior começara a sentir uma tremenda frustração quando sabia que até poderia morrer depois, mas queria gozar alí com a rola entre as bandas das nádegas de sua maravilhosa mãe!! assim ao vê-la afastar-se dele, se dirigindo pra porta, junior num último acesso de extrema ousadia, a puxou pelo braço bruscamente fazendo cintia perder o equilíbrio e antes que ela tombasse ele a amparou nos braços e trouxe aquele estonteante corpo maternal para colar-se ao seu, fazendo o mesmo com seus lábios nos dela!! cintia ao sentir a boca de seu filho na própria boca teve um mometaneo espasmo de nojo! mas alguma coisa começava a acontecer com seus hormonios e, em desespero, para lutar contra o que ela sabia que era inevitável, esbofeteou com toda força o rosto de seu belo filho!! o tabefe ao mesmo tempo que o assutou, também o excitou, porém junior permaneceu inerte! cintia, com lágrimas nos olhos, puxou o rosto de junior para perto do seu, e com a vista turva pelas lágrimas ainda pode encontrar aquela pequena mancha de sangue que saía dos lábios de seu filho e a amparou com a ponta da língua! um átimo a seguir estava com o máximo de sua lingua enroscada dentro da boca seu filhinho!! (continua)

Fonte: Contos eroticos



publicado por relatossecretos às 16:39
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010
Eu, meu marido e um amigo - orgia na piscina

Esse caso começou num domingo pela manhã quando eu e meu marido estávamos nospreparando para ir ao clube. íamos nos encontrar com um amigo que estava sozinho, o


carlos – a mulher tinha viajado – e já tínhamos fantasiado muitas vezes a participação dele nas nossas trepadas. no começo eu ficava meio constrangida, mas fui acostumando com a idéia e já gostava mesmo de falar sobre ele, quando a coisa estava quente e eu conseguia soltar o verbo.


nesse dia eu já acordei excitada e meu marido, mauro, ficou brincando no meu ouvido, que eu tinha que colocar um biquíni que deixasse os dois de pau duro. ele sempre falava que


achava que o carlos se masturbava pensando na minha bunda e isso me deixava molhada.


escolhi um biquíni fio dental bem pequenininho e fui mostrar para o mauro. ele reclamou que não era de lacinho e assim não poderia desamarrar para passar óleo em mim.


fiquei meio chateada, mas fui trocar para não deixar ele bravo. escolhi o menor biquíni que eu tinha, um azul minúsculo, com lacinho.


estava me olhando no espelho quando ele se aproximou , me agarrou por trás e disse que eu estava uma coisa de louco e que ia matar o carlos de tesão.


coloquei um vestido quase transparente, bem leve, tipo uma saída de praia, por cima e fomos para o clube.


eu estava pegando fogo e o mauro ficava falando cada coisa que me deixava ainda mais quente. acho que até molhei o banco do carro.


quando chegamos ao clube fomos para o ponto combinado, um lugar gramado com várias cadeiras de piscina , afastado e sossegado.


o carlos já estava de sunga deitado numa cadeira e tomando sol. eu tirei logo o vestido e fiquei só de sandália e biquíni. ele levantou pra dar um beijinho e disse: “olha só fernanda !! e me fez dar uma voltinha. o mauro ficou só olhando e rindo com cara de sacana.


passei bronzeador rapidinho e deitei no meio dos dois. ficou a minha cadeira no meio e os dois me ladeando.


o mauro foi buscar uma bebidas e nós ficamos no papo. depois de uma hora tomando sol,cerveja e conversando a coisa já estava quente e começamos a falar de praias de nudismo e como seria gostoso ir à uma.


resolvi então deitar com o bumbum pra cima e pedir ao mauro que passasse bronzeador.


senti a eletricidade no ar. os dois sentados nas cadeiras virados pra mim e conversando,


enquanto o mauro soltava os nós da parte de cima do biquíni e começava a massagear minhas costas, bem devagar usando óleo.


fingi que estava distante, quase dormindo e deixei a coisa correrja estava imaginando uma orgia na piscina.


ele foi baixando a mão até desamarrar um dos lados da parte de baixo do biquíni e lambusou minha bunda com óleo de montão. eu abri um pouquinho a perna e senti o bronzeador escorrendo até a xoxotinha – nessa hora o carlos estava a meio metro da minha bunda vendo meu marido me massagear de um jeito meio sacana.


virei um pouquinho a cabeça e percebi que ele estava tentando esconder o volume descomunal que tinha se formado na sua sunga vermelha.


mas o mauro não quis nem saber e prosseguiu com a massagem chegando mesmo a colocar a pontinha do dedo no meu cuzinho. quase gozei. ia ser engraçado - eu ali no meio dos dois gemendo.


mas o clube começou a encher e a situação ficou meio perigosa – meu marido amarrou então meu biquini e eu sentei na cadeira.


quando olhei para a cara do carlos notei que ele estava transtornado. resolvemos então ir embora.


meu marido se ofereceu para levá-lo em casa, pois ele tinha vindo para o clube de bicicleta e nós numa camionete saveiro.


enquanto meu marido e ele colocavam a bicicleta no carro fui até o vestiário e tirei o biquini, ficando só de vestido.


estava sentindo um tesão enorme e cheguei a alisar de leve a xoxotinha.


o carlos queria ir junto com a bicicleta no bagageiro por que não tinha espaço na cabine, mas depois de muita insistência do meu marido e minha, ele entrou e sentou-se ao meu lado.


fiquei no meio dos dois e me deu vontade de rir quando lembrei do sanduíche que sempre fantasiávamos.


quando o carro começou a andar meu marido colocou a mão em minha perna e começou a alisar devagarinho. ele estava de pau duro e não resisti a tentação de passar a mão. ele


quase deu um salto surpreso e o carlos olhou na hora e percebeu a situação. mas não me abalei e continuei a alisar o pau de mauro por cima do calção.


que situação - eu sem nada por baixo de um vestidinho transparente, sentindo o corpo de carlos me apertando inteira por falta de espaço no carro e alisando mauro que subia a mão pela minha coxa.


mas faltava alguma coisa e numa curva meio fechada (acho que foi de propósito) fui jogada para o lado de carlos e com minha mão livre segurei na sua perna, pertinho da virilha e senti que ele estremeceu.


deixei a mão ali um pouco e toquei de leve no seu saco por cima do short. ele pegou minha mão e colocou em cima do pau. levei um susto, mas deixei e comecei a alisar devagarinho. era muito grosso e estava duro como pedra.


quando chegamos ele saiu do carro, pegou sua bicicleta e veio se despedir. aí falou:- eu tenho uma garrafa de vinho em casa ... vamos tomar?


topamos na mesma hora ... eu estava até um pouco tonta com o que tinha acontecido.


entramos no elevador um pouco constrangidos, os três meio sem graça.


quando entramos no apartamento pedi para usar o banheiro ... queria tomar um banho. os dois foram abrir o vinho e ficaram conversando na sala.


tirei o vestido e fiquei vendo espelho com estavam as marquinhas de biquini. então cheirei minha mão direita, com a qual eu tinha tocado o carlos, e veio aquele cheiro de homem, uma mistura de suor e esperma. me deu um tesão enorme ... comecei a alisar o clitoris e quase gozei. lembrei daquele cacete enorme na minha mão e me veio uma vontade enorme de lamber cada pedacinho.


entrei no chuveiro e deixei a água morna escorrer pelo corpo.


aí me veio uma idéia. resolvi procurar um barbeador e me depilar inteira. havia um novo no armário e com o creme de barbear do carlos deixei toda a região do ânus até o umbigo lisinha.


depois de enxugar coloquei o vestido, ainda sem nada por baixo, e voltei para a sala.


os dois estavam tomando vinho e o carlos foi pegar uma taça na cozinha para mim.


o mauro (meu marido) ficou me olhando com uma cara de sacana ... aí falei que tinha uma surpresa e levantei um pouco o vestido. quando ele viu a bucetinha peladinha ficou louco.


veio prá perto de mim e ficou alisando devagarinho, sentindo como estava depilada. aí disse no meu ouvido que tinha falado para o carlos que meu sonho erótico era ser “devorada” pelos dois ao mesmo tempo, um sanduíche daqueles.


quando carlos voltou com o vinho resolvemos começar uma brincadeira com um dadinho. quem tirasse o menor número pagava uma prenda para quem tirasse o maior.


na primeira eu ganhei e o carlos perdeu. mandei que ele ficasse só de short. ele tirou a camisa simulando um striptease com aquela cara de sacana que só mesmo ele tem. mas pude perceber uma ereção daquelas e ele não tinha como esconder.


na rodada seguinte o mauro ganhou e eu perdi. ele mandou que eu mostrasse o que sabia fazer com a boca usando a garrafa de vinho, que estava quase vazia.


no começo fiquei meio sem graça, mas coloquei o gargalo na boca e comecei a lamber. os dois observavam extasiados. deixei a garrafa escorregar quase até a garganta e o vinho escorreu para minha boca. mostrei aos dois minha língua cheia de vinho e engoli. percebi que mal se aguentavam com o meu show. dava para sentir o gosto do tesão no ar.


na terceira rodada carlos ganhou e meu marido perdeu. mandou que ele ficasse nu e alisasse o cacete até endurecer. ele não precisou nem de incentivo – tirou a camisa e o short – também não precisou fazer nada porque estava com o pau duríssimo. ele brincou um pouco fingindo uma punheta e nós caímos na gargalhada.


neste ponto eu ainda estava vestida e o carlos só com o short. então ele ganhou e eu perdi.


ele mandou que eu fosse até a cozinha, apoiasse as mãos na mesa e levantasse o vestido deixando o bumbum à mostra. ele queria ver a marquinha do biquini. fiz o que ele queria – senti ele me observando e podia ouvir sua respiração acelerada. olhei prá trás e vi que ele segurava aquele pau enorme e iniciava uma punheta. então ele o encostou na minha bunda – estava quente – e disse no meu ouvido que eu ia sentir aquilo tudo dentro do meu rabo. eu falei que não aguentaria – que só com muito lubrificante suportaria. ele riu e mordeu de leve minha orelha.


voltamos para a sala e encontramos o mauro no sofá com o pau duro ... nos observando.


a próxima rodada foi vencida pelo meu marido e carlos perdeu. ele determinou que o carlos colocasse o pau para fora e tocasse com ele de leve no meu rosto. claro que ele adorou pagar a prenda.


quando senti aquela glande roçando minha bochecha não resisti e passei a língua deixando minha saliva escorrer por ela. carlos ficou louco. mas ainda faltava a última rodada.


e eu perdi. meu “castigo” foi tirar o vestido para os dois assistirem. fui para perto da parede e comecei a dançar e tirar devagarinho. os dois sentaram no sofá, ambos nus, e começaram a alisar os cacetes que brilhavam de tão duros.


tirei tudo e fiquei só de sandálias. apoiei as mãos na parede e deixei que os dois apreciassem meu bumbum – forcei para trás e eles puderem ver um pouco do meu cú. isso me deu um tesão enorme.


neste ponto eles não reisitiram e partiram prá cima de mim. os dois tentaram me beijar a boca ao mesmo tempo, mas o carlos acabou sendo mais rápido e nossas línguas se enroscaram. mauro mordeu o bico do meu peito com vontade e senti uma mistura deliciosa de dor com tesão.


a coisa estava tão forte que mal me aguentava em pé.


então os dois se ajoelharam – parecia que tinham combinado – e um começou a chupar a bucetinha enquanto o outro enfiava a língua no meu cuzinho. uma sensação incrível.


depois de algum tempo eu estava a ponto de explodir ... então eles se levantaram e empurraram minha cabeça de encontro aos dois cacetes. comecei pelo mauro a chupar com vontade engolindo tudo – cheguei a sentir seus pelos dentro da minha boca e a cabeça fazia cócegas na minha garganta. quando ele estava a ponto de gozar passei para o carlos (nosso amigo) – aí foi diferente porque mal cabia na minha boca. primeiro lambi bastante e depois suguei aquele monumento com toda força ... fiquei olhando o rosto dele ... parecia se contorcer de tanto tesão. quase explodiu, mas não deixei.


pedi que os dois subissem no sofá e ficassem de quatro virados prá mim. então comecei a lamber o cú de um enquanto colocava o dedo indicador no outro e mexia devagar. foi gostoso sentir os dois como minha putinhas ... e eles chegaram mesmo a rebolar pedindo mais.


então carlos, nosso amigo, levantou e saiu da sala. enquanto isso meu marido me pegou pela cintura e me sentou com força no seu pau ... senti ele entrar inteiro na bucetinha que estava úmida e latejante. assim ficamos ... eu de costas prá ele sentada no colo.


o carlos voltou do banheiro trazendo um tubo de lubrificante. ele em entregou e pediu que passasse bastante naquele pauzão. lambuzei todo, até o saco.


então mauro me virou e beijando minha boca me fez sentar no cacete. senti que carlos começava a lamber meu cú e colocar um dedo, depois dois ... naquele momento senti uma mistura de medo com um tesão incrível.


então ele encostou o cacete na entrada e forçou um pouco ... cheguei a ver estrelas. mas com a ajuda do lubrificante ele foi enfiando devagar. tentei fugir mas meu marido me segurava pela frente e carlos por trás – quase não podia me mover.


ele continuava a penetrar e parecia que não teria fim ... em um determinado momento não aguentei e comecei a chorar. mas eles não vacilaram. depois de alguns segundos, com o pau enorme todo dentro, comecei a mexer devagar e senti uma onda de prazer tomar meu corpo todo.


mauro falava no meu ouvido: - olha aí seu sonho sendo realizado. que sanduíche mais gostoso.


e foi mesmo. gozamos os três juntos e senti meu corpo ser inundado por esperma. acho que desmaiei porque quando abri os olhos estavamos os três deitados no tapete, nus e relaxados.


depois de algum tempo carlos começou a me beijar e tocar meus seios. quando olhei ele estava novamente de pau duro. e mauro também.


falaram que eu não saíria dali sem um banho de “leite”. comecei a bater uma punheta nos dois e eles se ajoelharam, um de cada lado, deixando os paus próximos ao meu rosto.


fiquei deitada chupando os dois. ao mesmo tempo eles alisavam os cacetes e tentavam enfiar na minha boca.


meu marido me perguntava se e tinha gostado do cacete do carlos no meu rabo e eu respondia que sim, que queria provar outras vezes, que queria foder com ele num motel, que sempre sentira um tesão enorme por aquele sacana ...


aí mauro começou a gozar .... a porra foi toda para a minha boca ... deixei que ele visse e engoli de uma só vez.


carlos não resistiu e começou a ejacular muito forte ... coloquei meus lábios em volta da glande e não deixei pingar nada no tapete. ele adorou e veio ávido me beijar a boca, ainda cheia de esperma. engolimos juntos a porra ... deixei escorrer para a boca dele uma parte e ele ficou louco.


cansados e saciados fomos para casa – nossa fantasia foi realizada e abrimos caminho para várias outras.



se quiser me contactar o e-mail é: fernandadf2006@hotmail.com

Fonte: Contos de orgias

 



publicado por relatossecretos às 12:03
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010
Visita a casa de swing (verÍdico)

visita a uma casa de swing (verídico).

tudo aconteceu meio por acaso. somos casados há nove anos e nossa relação na cama sempre foi muito boa.porém, neste último ano estava meio morna. minha mulher queria fazer sexo somente uma vez por semana e olhe lá. por falar nela, passo a descreve-la: ela tem 30 anos, cerca de 1,60 de altura, cabelos e olhos pretos, seios volumosos, bunda grande e empinada, cintura fina, boceta e cú depilados (nada de pêlo). uma vez, durante uma relação sexual, ela confidenciou que gostaria de ver um show erótico.
passado alguns dias, eu estava na internet, quando acessei um site de uma casa de swing muito conhecida aqui em porto alegre, sendo que havia um anúncio de shows eróticos nas sextas-feiras (strip-tease, sexo ao vivo e mais). na hora pensei naquilo que minha mulher havia me dito.
quando cheguei em casa, disse a ela sobre tal casa, sendo que na hora ela disse que não tinha interesse em ir em um lugar como aquele, onde ocorria troca de casais. eu a tranqüilizei, dizendo que nós poderíamos ir lá somente para ver os shows, beber alguma coisa e no máximo transar entre nós. pedi que ela pensasse no assunto.
no dia seguinte, uma quinta-feira, estava no trabalho quando o meu telefone celular tocou. era minha esposa, dizendo que havia pensado no assunto e que aceitava o meu convite, inclusive falou sobre tal casa com uma colega de trabalho, a qual disse que já havia estado lá com o namorado para conhecer.entao decidimos visitar a casa de swing.
no dia seguinte, por volta das 23h00min, saímos de casa rumo a casa de swing. confesso que eu estava muito excitado, e minha mulher também. ela se produziu para a noite. usava uma blusa amarela, sutiã, calcinha fio dental preta, uma saia, um par de botas e blaizer em couro. estava linda.
quando chegamos na casa, ela já estava bem movimentada. havia vários casais fazendo sexo entre eles, ou com outros casais.
após dar uma volta pelo local, sentamos em um canto, pedimos bebidas e ficamos esperando os shows. é claro, sempre de olho no que estava acontecendo em volta. após algum tempo, notei que claudia estava muito excitada com tudo o que estava acontecendo em nossa volta. sabendo que ela sempre quis transar na frente de outras pessoas, fui até o banheiro, peguei meu lenço e molhei, após passei no meu pau. voltei para a mesa e disse para ela que o meu pau estava limpo. não precisou de mais nada, claudia de abaixou, abriu o zíper de minha calça e começou a me chupar de uma maneira espetacular. ela ficou quase que de quatro, puxou a saia bem para cima, de modo que sua calcinha ficasse exposta. imaginem só, ela com o baita rabão empinado, fazia com que calcinha quase não aparecesse. a galera foi à loucura. antes de gozar, pedi que ela parasse, pedi que levantasse e sentasse no meu pau. começamos a transar na frente de todos.
logo um casal veio para bem perto de nós, cerca de um metro. o cara também comia sua mulher, a qual era uma loira gata. minha mulher ficou mais excitada ainda, pois o pau do cara era bem maior que o meu, tinha cerca de uns 21cmx 5cm. o meu mede só 15x4.
enquanto pulava no meu pau, ela falava no meu ouvido: olha só o cacete deste homem, como é grande, deve preencher toda a boceta de uma mulher”. foi aí que eu perguntei a ela se ela tinha coragem de enfrentar uma rola daquele tamanho. ela me olhou e disse com uma cara de safada: “nesta noite estou disposta a tudo” e como eu já estava de olho na mulher do parceiro, convidei o casal ao lado para ir a um quarto onde havia uma cama grande. eles aceitaram.
lá passamos a nos bolinar. minha mulher pegou o lencinho molhado, limpo o meu pau e o do outro cara para chupa-los, ajudada pela outra mulher. logo minha mulher parou de chupar os caralhos e foi chupar as tetas da amiga. em seguida, o cara passou as mãos na bunda de minha mulher como se tivesse com intenção de comê-la. ela entendeu o recado, pegou uma camisinha, colocou na geba do homem e foi para cima. custou a entrar, mas logo estava tudo dentro dela. ela pulava de alegria.
eu coloquei a loira (a mulher do cara) de quatro e comi sua boceta dela por trás. a impressão que eu tinha é que nem cócegas meu caralho fazia naquele bocetão. mas fiquei firme, até ela gozar.
eu via que minha mulher estava muito excitada, foi quando deixei a loira de lado e fui cutucar o rabo de minha mulher. logo estava com o caralho enfiado no cu dela. bem, vendo aquilo nosso mais novo amigo quis mostrar do que era capaz. saiu de baixo de minha e pediu que eu tomasse o lugar dele, pois ele iria tomar o meu. claudia saltou de susto e disse que não iria fazer sexo anal com ele, devido o tamanho de sua ferramenta. porém, a loira a tranqüilizou, dizendo que seu marido era profissional em enrabar mulheres. talvez, por causa da excitação dela, tal argumento foi o suficiente para convencer claudia. ela mesma tirou a camisinha do meu pau e foi para cima. enquanto a mulher do nosso amigo pegou um frasco de ky em sua bolsa e untou o cu de minha mulher, depois colocou um pouco do produto na mão e passou no pau do marido, o qual de imediato se posicionou atrás de minha mulher e passou a penetra-la.
no início do trabalho, claudia pensou em desistir, mas eu a segurei com força. era um misto de dor e tesão. uma hora ela gritava para parar, pois não iria agüentar. noutra pedia para meter mais. o cara, como todo bom enrabador, não deu a mínima ao que minha esposa dizia. apenas continuou metendo e fazendo o movimento de vai-e-vem. logo, claudia sentiu as bolas do homem encostar em sua bunda. ela ficou muito feliz por estar recebendo todo aquele pauzão no cu, sendo que me deu um beijo bem molhado e forte. passado uns sete minutos, o cara gozou. a quantidade de porra que ficou na camisinha que ele usava era proporcional ao tamanho do pau dele, isso é, muita porra.
ele tirou o pau do cu de claudia e ela saiu de cima de mim. a mulher do cara disse que era a vez dela, ocasião em que pegou o pau do marido e começou a chupar até ficar duro de novo, sendo que ela foi para cima, virou-se para trás e pediu para eu meter no rabo dela. é claro que não me fiz de rogado. enquanto fazíamos uma dp na loira, minha mulher deitou-se na cama e ficou se masturbando.
quando vimos, havia um casal na porta do quarto nos observando, foi quando minha mulher pediu para eles: “vêm me ajudar a gozar”. de imediato, o casal tirou a roupa e subiram na cama. o homem, que agora passo a chamar de paulo, começou masturbar minha esposa com a mão. a mulher dele, que chamarei de lu, foi beijar minha mulher. vendo aquilo comecei a gozar, sendo que a loira também gozou logo em seguida. o marido da loira continuava com o pau duro, sendo que pediu para claudia ir para cima dele, pois ele a faria gozar. ela foi, e logo escondeu aquela lança no meio de suas pernas. lu começou a chupar o pau de paulo, seu marido, e a loira começou a acariciar o meu. quando o pau de paulo estava duro, minha esposa virou-se para ele e lhe disse: “já que você foi bonzinho para mim (se referindo ao tempo que ele estava masturbando ela), vem e mete esse pau aqui”, passando a mão no rabo dela. paulo, sem pensar duas vezes, ele colocou uma camisinha e meteu no rabo de minha mulher. eles ficaram comendo minha esposa por cerca de dez minutos. claudia gozou duas vezes e agüentou naquela posição até paulo gozar no cu dela.
naquele momento, eu já estava pronto de novo e comia a boceta da lu. porém, quando lu viu minha mulher sair de cima daquele pau enorme, o qual continuava duro, notei que ela teve um tesão incontrolável de ir para cima do mesmo, alegando que iria faze-lo amolecer de qualquer maneira. eu fui para trás dela, a fim de meter no seu cuzinho. mas lu não deixou. disse que não fazia sexo anal, mas que em troca, me chuparia até eu gozar na boca dela. ela ficava pulando em cima do caralhão, enquanto me chupava. cerca de dez minutos. o cara de baixo gozou. mais três minutos, quem gozou foi eu e na boca de lu.
ficamos por ai, pois nós homens não agüentávamos mais aquelas vagabundas. elas ainda trocaram números dos telefones e de calcinhas entre si. minha mulher, que foi para a festa com um fio dental preto, voltou para casa com um fio dental cor de rosa.
posteriormente, claudia, minha esposa, pediu permissão para se encontrar com luciane, mulher de paulo, e alexandra, a loira, sendo que elas foram para um motel, onde, segundo claudia, não havia homens, somente as três. naquela ocasião, houve muito esfrega-esfrega, chupa-chupa, beijos, penetração vaginal e carícias diversas. elas adoraram porque tiveram os cus preservados. todas gozaram várias vezes.
nós homens nunca mais nos encontramos, bem como não nos importamos com os encontros de nossas mulheres, pois achamos que elas transando entre si, com os nossos concentimetos, não cheira a traição. e o bom é que elas não correm o risco de ficarem grávidas.
agora elas querem um novo encontro coletivo e ameaçaram caso não nos encontremos, elas vão contratar três negões bem dotados para come-las.

Fonte: Contos eróticos



publicado por relatossecretos às 12:35
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

Quarta-feira, 10 de Fevereiro de 2010
Ela quis um negão

  Olá, vou dizer aqui a nossa história, somos namorados a pouco tempo, porém nos demos muito bem em relação a safadeza e a perversão. eu vou me designar m e ela e, eu sou moreno claro, baixo e tenho 18 cms de pau e moro em minas, a e tem 1.78 metros, branquinha, gostosa e muitooo safada e mora em são paulo. a e é deliciosa e safada e é difícil dar conta dela, pois além de ter um corpo maior que o meu, sua bunda é grande e maravilhosa, o que dificulta meter nela de 4 e isso é algo que ela adora, pois meu pau mesmo sendo acima da média não é suficiente para ela,por isso ela quis um negao(ela adora negros, todos os antigos namorados eram negros) muito bem dotado, e que fosse liberal a ponto de não criar resistência caso quiséssemos implementar algo mais quando estivéssemos com ele. procurando na internet encontramos em salas de bate papo diversos caras, chegamos a marcar com 3 para os 2 dias do fim de semana, a e ainda brincou que não tinha buceta para esse tanto de pau. resolvemos deixar para escolher no dia que estivéssemos juntos. fui para são paulo tarado só de imaginar ser a minha primeira experiência com ela a 3 e também a minha primeira chifrada como ela gosta de dizer. o nosso escolhido foi o f que também mora em são paulo, vimos fotos dele no uolk e ela adorou o pau dele de 20 cms e muito grosso, apesar que ela gulosa queria experimentar algo em torno de 23 a 24 cms. só fomos conhecer o f no hotel que estávamos hospedados no centro de são paulo, devo dizer que quando o f chegou à porta do quarto não me impressionei, pois ele é um cara baixo e sem nenhuma cara de safado (mero engano meu). já tinha comido a e umas 4 vezes durante o dia só de tesão de imaginar o momento e a safada só me chamando de corno e frouxo e eu adorando tudo isso.
o f chegou e ficou meio receoso, só falou que veio até com vergonha porque estava com tanto tesão em comer a e que até teve que colocar uma blusa grande, aí vi o f armado (de pau duro) falei pra e, vai deixar ele sofrendo assim com a barraca armada ? como ela estava embaixo dos lençóis escondidinha somente com uma calcinha transparente que eu mesmo escolhi, puxei os lençóis e fui pro banheiro para facilitar para o amigo. ele já caiu matando, beijando minha gata e dando uns amassos nela, quando voltei para o quarto a e já estava engolindo o pau do f, e digamos, que pau, parecia um chouriço, bem negro e muito grosso e grande, de grossura dava uns 3 do meu, de tamanho uns 3 a 4 dedos maior que o meu, no começo fiquei com receio e ciúmes, mas com a e com a boca já no pau dele não tinha como correr da situação, estava na chuva agora já ia me molhar.
a e engolia o pau do f inteiro, chegava até a babar e engasgar, era lindo ver a cena, quem já viveu algo assim pode confirmar, ver sua amada namorada engasgando no pau de um estranho é algo diferente, um tesão diferente e delicioso. a e chupou muito o pau do f deixando ele todo babado e o cornão aqui só tirando fotos e babando de vontade da safada estar chupando o meu pau daquele jeito, depois de muito chupar foi a vez do f judiar da minha princesa, ela pegou ela e começou a chupar a buceta dela, não sei o que ele fazia, mas nunca consegui fazer ela tremer tanto tendo a buceta chupada, ele fazia movimentos pros lados, algo diferente mas que causava a sensação de forma alucinada nela, ela delirava e me puxou para beijá-la com gosto de pau ainda na boca, não resisti e beijei muito a boca daquela safada. quando ela estava quase gozando ele parava só pra judiar dela, ela me chamava baixinho de corno e frouxo que não dava conta dela, por isso precisava de reforço e que o negão estava acabando com ela antes mesmo de começar coisa que nem com 4 tentativas não tinha conseguido mais cedo.
o f era impressionante, tinha uma energia incrível e além de não gozar sempre ficava de pau duro, ele tratava minha gatinha como uma verdadeira puta, colocava ela pra chupar o pau dele, fazia ela engolir inteiro que até saia lágrimas e dava muitos tapas na cara dela chamando ela de puta e safada, coisa que ela nunca me permitiu fazer.
chegado o grande momento o f preparou o pau para comer a e que já não se agüentava mais de vontade, encapou o pau e foi abrindo espaço na bucetinha gostosa e antes um pouco apertada da e, que fazia caretas e gemia gostoso, comigo nunca gemeu daquela maneira, digo que fiquei com ciúmes de ver e ao mesmo tempo feliz, porque nunca conseguiria dar a ela prazer igual aquele se não fosse dessa maneira, fiquei só admirando e beijando a boca deliciosa dela e a safada dizendo que eu era corno e o negão tava comendo ela do jeito que ela adora, o f metida fundo e de forma selvagem dava tapas na cara dela e depois beijava a boca dela bem gostoso, algumas vezes colocava meu pau para ela chupar mas nem sempre ela lembrava da minha existência e por isso eu ficava mais a ver navios. o f colocou ela de 4 e metia com gosto, puxava o cabelo dela e dava tapas na bunda grande e branquinha dela que ficava as marcas dos dedos, era cada tapa estalado e metidas tão fortes que a cama começou a ranger e fiquei com medo de se quebrar, a e gemia muito, chamava ele de meu negão gostoso e pauzudo, falava para mim que eu não tinha pau suficiente pra ela e mandava eu falar pra ele que eu era frouxo e não dava conta dela, o f vibrava cada vez que eu falava isso e mais tapas dava na bunda dela e mais puxava o cabelo da minha princesa. nisso eu estava não maior punheta vendo a cena e me deliciando vendo a gostosa da minha namorada ser muito bem comida pelo negão, o f comeu ela de tudo quanto foi jeito, de 4, de frango assado, de ladinho, papai mamãe, perdi a conta de quantas vezes ele fez ela gozar antes mesmo dele gozar, sempre que ela gozava ele me chamava pra olhar a buceta dela toda melada e escorrendo, eu o corno sempre tirando fotos e admirando o trabalho bem feito do negão, quando ele fazia isso ela começava a falar pra ele continuar que ela queria mais pau. o f continuou a comer ela, não dando descanso, chegou uma hora que ela até pediu pra ele deixar ela descansar, ele falou que não e eu pedi a ele para não parar também, pois estava fascinado com a situação que estávamos vivendo, quando ela já estava com as pernas tremendo o f tirou e falou que ia comer o cuzinho dela, no começo ela começou a fazer charme dizendo que não, mas ele chegou e começou a chupar ela toda abertinha e foi enfiando os dedos no cuzinho dela que nem para mim ela tinha dado, e quando olhei pois estava ajudando a segurar as pernas dela ele já metia 3 dedos no cuzinho dela, fui a loucura, ela falava que era para parar mas puro charme e eu lá ajudando e segurando ela pro negão comer. ele começou a meter e ela já me empurrou pro lado e falou que eu era um frouxo que estava ajudando o negão a comer o cu dela e não fazia nada e não era homem suficiente para impedir ou comer ela daquele jeito.
o negão ficou uns 10 minutos para conseguir colocar, mas enfiou até o talo no rabo da minha namorada até antes virgem do cuzinho ao menos era o que ela afirmava para mim sempre. o f tirava o pau inteiro e ia colocando ate o saco bater no bumbum dela, e quando ela acostumou ele começou a meter forte, ela ficou louca e pedia com mais força que era de negro e de pau grande que ela gostava, ele pegou ela de 4 e começou a comer o rabo dela, ela pedia para parar para descansar e quando ele olhava para mim eu só dava um toque pra ele dar mais tapas e puxar mais o cabelo dela porque sei que ela gostava e tava com charme. o f simplesmente espancava a e com o pau e dava tapas, puxava cabelo e dava tapas na cara e ela dizendo que tava adorando e so gemendo no pau dele, sei que ficamos umas 4 horas com ele metendo nela, tentei meter também mas o tesão era tanto que começava a comer e já gozava que nem via, gozei 4 vezes só nestas tentativas, o pau do f parecia que não amolecia nunca e nunca ia gozar, porque chegou uma hora que ele tirou do cuzinho dela, tirou a camisinha e colocou ela pra chupar e foi a única hora que fiquei receoso pela minha princesa, porque ele fazia ela engolir todo o pau e dava muitos tapas na cara dela e nessa foi a única hora que ela permitiu eu comer o cuzinho dela, o que também não dei conta de fazer bem feito pois mal comecei a comer e já gozei, saia lagrimas e ela engasgava e chegou uma hora que ela começou a passar mal de tanto que estava engasgando com o pau dele no fundo da garganta e quando ela foi para o banheiro vi que escorreu a minha porra do cuzinho dela misturado com sangue mas ela falou que estava gostoso então deixei ela se divertir. ele tentou comer o cuzinho dela novamente mas ela não conseguiu mais, ele voltou para a bucetinha dela e ficou comendo e a cena é até complicada de descrever, porque era lindo vê-la tão entregue a um macho como nunca foi entregue a mim, só que como estávamos em hotel e visitas são monitoradas fiquei apressando o f porque não queria problemas com o hotel, ai finalmente o f gozou na cara e na boca dela e a safada engoliu tudinho e ainda ficou com raiva porque fiquei quietinho e não quis ir beijá-la. o f tomou um banho fazendo limpeza de chuveirinho nela e dando uns amassos no banheiro enquanto o corno aqui ficou na cama vendo tv e doido para estar lá participando só que ela não deixou. o f foi embora deixando para mim uma namorada acabada, cansada e toda arrombada pra tomar conta, ficamos relembrando os ótimos momentos e eu ainda com tesão comecei a comer ela novamente, só que mais uma vez fui uma decepção pra ela porque gozei rápido devido ao tesão que era muito. e ainda anoite recebemos a ligação de outro negro que estávamos querendo marcar perguntando se poderia ir nos ver no domingo pela manhã, mas como iríamos para a praia tivemos que dispensa-lo apesar de que eu sabia que a vontade dela era realmente ficar o domingo inteiro dando para o outro negro safado.
se gostaram do conto erótico ,leiam, somos pessoas reais e estamos interessados em conhecer homens unicamente negros e muito bem dotados (algo acima de 21 cms) e de são paulo para novas aventuras, se candidate quem sabe você não é o próximo sortudo, desta vez ela quer me ver chupando junto com ela, mas isso não é regra caso algum interessado em nos conhecer não curta.
email : casalkernegao@hotmail.com



publicado por relatossecretos às 14:28
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010
Eu dei para o nosso cão

Como eu falei antes !! eu era uma menina insaciavel!! eu não tinha escrupulo!! cada um que me pegaca eu não exitava! eu dava mesmo!!quando eu dei para o nosso cão eu ja tinha 15 anos!! tinhamos um cão que certo dia eu estava sozinha em casa o cão comçou a me cheirar, eo pinto dele começou a sair a ponta vermelha pra fora, e eu começi a masturbar ele, e de repente pau comçou a sair tudo pra fora!! e eu mexendo e o cão deixando,,!! o no saiu e eu com p pau na mão masturbando ele, e a minha xotonha comçou a coçar de tesão e ficar aguadinha!! de repente eu cismei de ficar de quatro pra ver se ele subia em mim!! eu fiquei de quatro e falei!! sobe!! na hora ele subiu e começou a cutucar o pau na minha bunda sem direção!!e eu segurei por baixo o pau dele e coloquei bem na entradinha da minha xota!!ele seguroiu nos meus quadriz e comçou a cutucar na minha xota pq eu direcionei,, quando ele sentiu a entradinha quente o caõ deu uma estocada com toda força que o pau começou a entrar e ele comçou a urrar e de repente ele deu vairia bombadas de uma vez so como um maluco eo pau entrou tudo e ele começou a bombar com o pau dentro,, e eu sentindo o maior tesão sendo fudida oeloo nosso cão"" de repente o pau comçou a ficar inchado e cada vez crescendo mais e as bolsas tudo pra dentro!!comçecei a gosar eo caõa agarrada em mim com o pau tudo dentro!! de repente eu fiquei com medo o tamanho do pau que podia ficar entalado e assim eu sai fora ele saiu de cima de mim eo pau saiu de dentro!!era enorme!! !! foi a primeira experiencia em que eu dei para o meu cao!!e eu achei uma delicia!! depois deste dia eu fui praticando!! cada vez que eu ficava sozinha em casa eu fudia com ele!! depois de fuder algumnas vezes eu ja sabia que não tinha ´problema de ficar entalado!! as vezes eu ficava engatada com ele e eu segurando o pau dele dentro!! quando eu queria que ele tirazsse o pau de dentro era so puxar!!era facil!! eo nosso cão adorava fuder comigo!!

Fonte: histórias de zoofilia



publicado por relatossecretos às 14:51
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010
Orgias de ferias

è a primeira vez que escrevo um conto erótico aqui , faz muito tempo que conheço esta hp e nunca tive coragem , ou um conto realmente excitante para contar .
vou relatar esse por ter sido muito marcante em minha vida , e tambem por ser a situaçao mais doida vivida por mim .
tudo aconteceu no ano passado tinha 20 anos e viagei com a minha mae para bahia , para passar as ferias na casa da minha vô que fica na praia .
quando chegamos fomos os alvos da atençao pois eu e minha mae somos mulheres muito bonitas , somos parecidas morenas bronzeadas bundas e seios grandes , enfim tesudas e morando em sampa um atrativo a mais , a nossa casa vivia cheia de amigos e parentes e vizinhos tarados querendo nos ver . na casa dormia com meu primo de 16 anos no seu quarto , minhas minisaias o deixavam louco e por duas noites notei que se masturbava por varias vezes .
no terceiro dia minha mae , minha vô e minha tia , foram para cidade fazer compras fiquei eu emeu primo em casa , quando acordei , notei que tinha varias pessoas na casa , eram amigos de meu primo , coloquei um vestidinho curtinho normal e sai , fui apresentada para todos , um mais tarado que o outro . combinamos naquele dia que eles me levariam para dar uma volta pela praia . aceitei , fui colocar um biquini , escolhi o mais indecente para atentar os meninos . na caminhada notei a excitaçao deles seus pintos estavam duros nas sungas . provoquei o maximo que pude , por horas.
quando voltamos para casa combinamos de sair a noite para pasear pela cidade , desta vez , coloquei uma sainha rodada curtinha , e um bustier tomara que caia , parecia uma putinha da augusta . quando me viram ficaram doidos , queriam sair abraçados comigo , enfim queriam se exibir com a putinha de estimaçao deles . na caminhada passavamos pela praia e ouvi um murmurio perguntei a meu primo o que era , ele riu e disse deve ser alguem se divertindo , em pouco tempo vi de onde vinha , uma garota trepava na areia com dois meninos sem se preocupar com nada emnquanto uma a comia por tras o outro enfiava o cacete em sua boca .os meninos se sentaram e ficarm assistindo aquela cena e eu lá no meio dos sete sem saber o que fazer .estava ficando excitada , quando me sentei pois as minha pernas estavam bambas com a cena que acontecia a alguns metros de nos . um dos amigos do meu primo perguntou se estava excitada , nao respondi , e todos começaram a rir , fiquei sem jeito e continuei apreciando a trepada , ja estava me dando vontade , neste momento , meu primo me tocou os seio e disse a pontinha ta durinha priminha vc viu , nao esbocei reaçao e ele continuou a me bulinar , derepente me dei conta que todos estavam me tocando apalpando meus seios minhas pernas minhas costas , abrias as pernas e senti um dedinho em minha buceta e emu primo falou no meu ouvidi , vc esta sem calcinhas safada , lhe respondi que nunca usava , ele continuou a me enfiar o dedo e me beijou a boca quando de repente senti algo deferente em minha boca , um pau , nao liguei e naoolhei de quam era começei a chupar feito doida , em pouco tempo senti um jato quente em minha boca , logo outro o substutuiu , me levantaram e me colocaram sentada em um cacete senti uma dorzinha e começei a rebolar e a gozar olhei em volta e algumas pessoas passavam e viam eu ali no meio daqueles sete meninos me comendo de tudo que era jeito , me levantei e disse para irmos embora , concordaram e saimos dali , enquento caminhavamos passavam a mao na minha bundinha na bucetinha e abaixaram o meu bustier , estava muito excitada entrei em uma baraquinha de praia e fiquei de costas com a bundinha arrebidata senti , varios paus entrando em minha bucetinha e cuzinho , eu nunca gozei igual aquele dia , alguns mau entravam e ja sentia que gozavam . a vitalidade deles estava acabando comigo ja estava cansada esva trepando por mais de duas horas , me ajoelhei e começei a chupar , todos gozaram em minha boca peitos , rostos cabelos . tava toda melada , fiquei ali por bastante tempo , pedi apara descansar um pouco . cheguei em casa um trapo tomei um banho fui dormir , ao lado de quem ? acabei trepando com ele a noite inteira , e nos restante dos dias que fiquei ali ,assim como repetimos as nossas orgias nessas ferias com os amigos dele , na ultima dei para doze taradinhos , que na sua maioria assim como meu primo perderam a virgindade naqueles dias .
hoje nao sei se faria de novo , mas que foi a maior trepada e gozadas que tive em minha vida foram .
quam quiser me escrever ou adicionar no msn , adiciona
damires85@hotmail.com, queria saber se outra menina ja fez algo parecido , ou se tem vontade vou esperar a resposta ...bjs



publicado por relatossecretos às 15:54
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito

Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2010
Esposa estuprada

Sem que eu soubesse meu marido sempre teve a fantasia de me ver sendo currada por outros homens. apesar de toda mulher, principalmente as que tiveram criação muito reprimida como foi meu caso terem lá no fundo esta fantasia, eu nunca imaginei poder realizá-la. tinha muitas vezes a fantasia de ser dominada e obrigada a fazer sexo de forma bem sacana com homens estranhos e isto sempre me excitava muito. durante a transa meu marido me colocava de quatro e ficava falando que eu estava muito molhada e muito aberta e que qualquer homem que passasse por ali poderia meter em mim. ficava falando que eu estava no quarto da guarda de um quartel ou então no alojamento de uma obra e que os soldados e os peões estavam fazendo fila para meter em mim e que iria provar numa mesma noite a pica de vários homens diferentes e que teria que dar prazer a todos. teria que chupar vários paus diferentes e de vários tamanhos, de brancos, de mulatos e de negros e provar o gosto da porra de todos eles na minha boca e no corpo. só de ouvir ele falando tudo isso no meu ouvido eu já tinha orgasmos.
estes assuntos foram se tornando mais freqüentes entre nós, porém nunca tínhamos coragem de falar em realizá-lo na realidade.
tenho 32 anos, cabelos longos aloirados, pele bem branquinha a não ser quando pego muito sol, seios médios rosados e bicudos, buceta bem peluda, bunda farta de 95 cm e coxas grossas.
um dia estava em casa pegando um sol na piscina e estava muito quente, coloquei um biquini bem enfiadinho na bunda e resolvi apenas neste dia satisfazer uma fantasia do meu marido e fiquei de top-less, só que meus peitos ainda estavam bem branquinhos. tocaram na porta e meu marido foi abrir para um entregador e foi logo sendo rendido por quatro homens grandes e fortemente armados. na hora eu fiquei sem ação e fiquei na cadeira assistindo a tudo do jeito que eu estava. depois de roubarem tudo da casa e amarrarem meu marido, começaram a olhar para mim de uma forma bem sacana e disseram bem alto para meu marido ouvir que eu seria a putinha deles neste dia. eu reagi e tentei gritar e eles falaram que poderiam dar muita porrada em nós, matar meu marido e até fazer meu marido de viadinho deles ou eu preferia por bem ser a puta deles.
eu concordei que sim, mas que era para eles não nos machucarem.
tive que rebolar em cima da mesa para eles a tirar minha calcinha bem devagar enquanto eles gritavam e me chamavam de puta e de piranha vadia. tive que realizar o sonho do meu marido pois os quatro ficaram pelados e tive que chupar um branco, dois mulatos e um negão que gozaram e lambuzaram minha cara e mesu peitinhos com seus espermas e me fizeram provar e engolir a porra de todos eles. fui currada, fudida e usada por várias horas e levei pica na buceta, no cuzinho e na boca, muitas vezes ao mesmo tempo. fui arrombada e minha buceta estava em carne viva de tanto levar pau e não conseguia controlar meu cuzinho que eles mesmo brincavam que estava escancarado para qualquer um entrar. fui humilhada e tratada como a piranha mais barata e satisfazer seus desejos mais vulgares. um urinou na minha cara e em meus peitos no final e disse que era só para a putinha rica saber quem mandava ali.
fiquei 3 dias internada em uma clínica com a minha buceta e meu cuzinho todos inchados. a minha ginecologista me falou que nunca havia visto um eztrago tão grande e que eu jamais voltaria a ser a mesma e ainda tive que me tratar de gonorréia. para concluir fiquei sabendo um mês depois que o meu marido havia contratado aqueles caraspara ver sua esposa ser estrupada por indicação de um policial para realizar a fantasia de estupro.
a partir daí virei uma verdadeira piranha...

Fonte: Contos eróticos



publicado por relatossecretos às 12:20
link do post | comentar | ver comentários (36) | favorito

Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010
Meu namorado comeu meu cuzinho quando eu tinha 14

Oi meu nome é sara hoje tenho 16anos,sou uma morena, cabelos pretos, olhos verdes, cintura fina com um belo quadris a moda brasileira, penas grossas ,e um patrimônio muito gostoso que apesar eu ser bonita de rosto ,mas é ele que chama atenção meu querido bumbum, ele é bem grande e malhado pois faço academia 3 vezes por semana ginastica localizada nele.há ele tem aquela marquinha que deixo bem bronzeado no sol ,que dar muito tesão para os meninos da minha cidade . Bom meu conto erótico aconteceu comigo ,meu namorado na época se chamava s fábio de 16anos na época. quando comecei a namorar 'fábio me disse que seu sonho era de transamos e também que sua tara como todos os meninos de sua idade era se deliciar de uma bunda, quando ele falou nisso, n ao lhe dei muita atenção pois sabia através de minhas colegas e revistas que que falava sexo anal era muito doloroso para menina e se ela nao tivesse preparada ai que doia. pensando nisso respondi que não podia realizar sua vontade pois também era virgem ate naquele momento só tinha dado uns amasso bem quentes .isso se passou dias e eu comecei a te sonhos eróticos com fábio que no sonho ele se deliciando do meu cuzinho ,isso se passou por duas semanas e acordava toda melada minha calcinha, so assim perceber inconscientemente que eu tinha um desejo oculto por sexo anal .um belo dia depois de 9meses de namoro, e aproveitando a oportunidade que minha mae e meu pai viajaram e eu fiquei só .tinha pensado seriamente que nesta noite em que sousa chegasse em casa iria ceder minha bundinha a ele ,converso que que so de pensar minha calsinha ficava molhada, nao resistir em esperar mais tratei logo de ligar dizendo que chegasse mais cedo .ele me falou que chegaria as 18.00hs logo limpei a casa preparei minha cama com uma cocha nova ,tomei um banho bem calma ,coloquei uma mine blusa azul ,uma calcinha vermelha bem curtinha ,e uma saia branquinha.ate que a campahia tocou,me deu uma dor no coração corri para porta era sousa com uma pissa da habbibis ,mas que depressa dei um beijo de leve e falei que papai e mamãe viajaram, sentir que o tezao invadiu aquela sala,ele começou ali mesmo me dar um forte beijo de lingua que sentis minha vagina esquenta r, ele olhou para mim e me disse, sara por favor se vc gosta de mim,e já estamos a nove meses de namoro ate agora eu não insistir muito no assunto, mas eu te peço deixa eu realizar meu sonho ,prometo que serei carinhoso com vc, sentir ele quase chorando com uma voz bem suavel.eu fitei os olhos nele e disse-sousa eu ja vinha querendo so tava esperando vc falar no assunto.ai ele retornou a me beijar eu eu correspondi loucamente a ponto de passar a mao no seu penis que a essa altura ja estava duríssimo e tesão invadiu aquela sala.comecei a tirar sua blusa e ele tirou minha blusinha que quando viu meus seios durinho senti que quase gosaria,mas ele se segurou e nao gosou ,continuamos a nos beijar e passar minha mao de leve em seu pênis e punhetar bem de leve no vai e vem gostoso, depois de uns 15minutos disso resolvi tirar seu short e ele minha calcinha, eu tava louca pois aquele pau total e todo completo na minha frente ,com meu namorado exitado ,ha que loucura né, pense nisso vc que estar lendo eu com 14anos realizando meu namorado fosse vc, ai mesmo vc que esta lendo seria uma loucura né.ok vou continuar ai comecei pela 1 vez a tentar chupar seu pau que ele ficou tao louco que gozou jatos quentes no meu rosto, depois disso ele me colocou no sófa de bruço e com uma almofada da sala debaixo da minha barriguinha que vinha bundinha ficou bem arrebitada ,ai ele começou a cheirar minha bundinha,a beijar até chegar no meu cuzinho ,quando ele passou a língua nele eu me controci toda, depois de uns 15minutos nisso ele começou a passar seu pau de leve que ja estava duro de novo ,ele disse no meu ouvido sarinha vc que que eu te coma seu cuzinho?-eu respondir -vai fábio me reliza , come esse cuzinho novinho, poxa é o sonho de todo garoto de sua idade ouvi nisso né ,ai ele passou sabe o que? Óleo de cozinha não tinha nos preparado para isso , col ocou seu pau na entradinha do meu cuzinho ,fez uma leve pressão ai eu comecei a relaxar e a respirar fundo foi que sentir seu pau entrando facilmente. parou um pouco eu relaxei meus músculos ,ai ele começou no vai e vem gostoso ,eu já exitada pedi para ele e mais rápido, mais rapido ,ai como foi gostoso ele gozou tanto que pensei que ele ia cair desmaiado ,eu quase também desmaiei ,mas gritei, gemi de tesão .até hoje me lembro desse dia .depois disse tivemos outra festinha anal e mais picante que contarei no próximo conto ,mas se vc voltar nesse conto. ! mandarei minhas fotinhas que tirei ,para aquele que votar no meu conto eu mandarei as fotos que vc pedir



publicado por relatossecretos às 12:35
link do post | comentar | ver comentários (57) | favorito

Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2010
Gozando dentro da minha esposa

Meu nome é marcelo e tenho 30 anos, sou moreno alto, 1,85m, 83 kg, olhos e cabelos castanhos. sou casado com a fabiana, 29 anos, morena, 1,70m, 59 kg, uma magra falsa. ela tem uma bunda deliciosa e sempre chama atenção por onde anda. sempre usando calças jeans apertadas e de calcinha fio dental. tem uma marquinha de sol que é uma delícia.
nosso relacionamento sempre foi estável e somos bastante liberais quando o assunto é o sexo. sempre levamos nossas fantasias para a cama conosco.
uma fantasia da fabiana, que percebe que quando ela comenta fica muito excitada, é de transar com outro homem sem camisinha e deixá-lo gozar dentro dela. isso ficou na minha mente por muito tempo, e por vezes, me deixando excitado.
a partir desse dia, sempre vimos filmes pornográficos onde uma mulher transa com vários homens (gang bang) e ela goza quase na hora quando vê alguma cena de homem transando sem camisinha.
comentei com a fabiana que fico excitado com a sua fantasia, e resolvemos colocar em prática. mas acertamos que teria que ser com um homem de confiança e que se propusesse a fazer todos os exames necessários.
entrávamos sempre no msn e no bate papo da uol para procurar este homem sortudo que iria transar com minha esposa.
depois de vários contatos e conversas pela internet e telefone, escolhemos o sérgio, de 27 anos, moreno alto e bonito que morava 1hora de nossa cidade para conhecê-lo pessoalmente.
fomos até a cidade do sérgio. ao chegar ao barzinho combinado, nos cumprimentamos e vi pelo olhar da fabi que era esse o escolhido. conversamos por várias horas e decidimos que iríamos combinar outro dia, quando o sérgio estivesse com os exames de saúde pronto para realizar nossa fantasia.
até a data do encontro, transávamos todos os dias imaginando o dia de colocar em prática nossa fantasia mais louca.
chegou o dia marcado! foi em um sábado à tarde. fomos à casa do sérgio pegá-lo e fomos direto para o motel. a fabi estava vestindo um vestidinho preto de blusa decotada e sem sutien, e com uma calcinha preta fio dental que era uma delícia. já no itinerário do motel, ao tocar na sua bucetinha, vi que já estava molhadinha.
chegamos ao motel e ela foi logo beijando o sérgio e tirando a sua roupa deixando o pau dele duro solto e a fabi já iniciou o sexo oral nele. fiquei excitado vendo e comecei a me masturbar vendo minha esposa de joelho chupando outro homem...foi demais até aquele momento.
ela tirou sua roupa também e ficou somente de calcinha. o nosso amigo a levou para cama, tirou sua calcinha e viu pela primeira vez sua bucetinha bem depiladinha e já toda molhada. ele caiu de boca na buceta dela ao mesmo tempo que ela gemia falando palavras safadas e olhando para mim....outro tesão!!!!
depois de muito sexo oral, a minha esposa ficou de quatro na cama e pediu para o sérgio come-la e fazê-la gozar com um pau diferente. o nosso amigo pegava em sua cintura e enfiava gostoso o pau dentro de minha mulher sem camisinha e ela sempre pedindo para gozar dentro da sua buceta. “goza na minha buceta...quero sentir a porra de outro dentro de mim....e depois quero que meu marido veja a porra escorrendo!”. essas palavras quase que me fizeram gozar imediatamente.
o nosso amigo, obedecendo a vontade de minha mulher, gozou dentro de minha esposa e ficaram por alguns minutos com o pau dele enchendo a buceta dela de  porra.
ela ficou de pé, veio para minha direção e vi um líquido escorrendo por entre suas pernas, me beijou e falou no meu ouvido: “vem agora comer a minha buceta toda melada e goze dentro da minha bucetinha também!”. foi outro tesão, deixando meu pau quase doendo. meti nela gostoso, toda melada e por causa do tesão, gozei rapidamente na bucetinha da minha puta enchendo ela de porra.
ao terminar, ela colocou a calcinha ainda toda melada e falou que queria ir embora ainda toda gozada para casa para transarmos mais lembrando da nossa noite. foi o que fizemos, levamos nosso amigo para sua casa e fomos para a nossa transar a noite inteira!

espero que tenham gostado....essa noite foi demais e ainda queremos repetir muitas vezes!

marcelo e fabiana. marceloefabiana@yahoo.com.br

Fonte: Contos Eróticos



publicado por relatossecretos às 12:47
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim
.Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
16
17

18
19
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Eu, Marcelo e meu corninh...

. Inquilina pagando aluguel...

. Minha mulher para o vizin...

. Estuprada pelo padastro

. Realidade virtual

. Sexo no estudio de tatuag...

. Eu e minha mulher satisfe...

. Transei com um casal...re...

. Violado por 2

. Meus alunos são um tesão-...

.arquivos

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds