Sexta-feira, 19 de Março de 2010
Violado por 2

olá, meu nome é josé e os outros dois participantes deste acontecimento são o sr. ronald e sr. matheus, ou melhor, sra. matheus. o que se passou comigo, foi algo que realmente não esperava, porém, não minto, sonhava. antes, vou me apresentar: 1,75m, 70kg, branco, cabelos grisalhos, olhos castanhos escuros, dote de 15cm por 5,5cm e sou recepcionista de um pequeno hotel de ipatinga/mg e experiencia homo praticamente nula, só se limitando a sonhos, imaginando como seria uma relação assim, ou seja, a velha história de querer saber como é que é, principalmente agora com tanta liberação para homos e lesbicas. com relação ao que aconteceu foi que num dos meus turnos de virada de noite, recepcionei um casal homo, e como não aparetam feminilidade ou nenhum traço homo, não os distinguí de ninguém que já havia atendido. pediram apt. duplo(2 camas), passei o valor e comecei a efetuar o check-in, porém um deles se aproximou e disse que não teria problemas se fosse de casal, e que até seria melhor. neste ponto eu estranhei, pois nunca tinha recepcionado um casa assim, porém continuei a atendê-los com naturalidade, me recompondo do susto. o caso foi que após umas 2 horas que já estavam la em cima, um deles desceu(01:30 manhã) e perguntou: - tem camisinha? - não vendemos, mas posso lhe passar telefones de farmácias 24 horas, que... - aqui! sem querer te interromper, mas interrompendo, voce se depila? - sr.? não entendi a pergunta? - entendeu sim! perguntei se voce se depila? com um rosto liso como este, só pode se depilar! quando cheguei eu percebi mas resolvi descer para comprovar. como o momento em que o hóspede tinha descido, coincidia com um saguão vazio, respondi tranquilo: - me depilo sim sr. e isto me dá em torno de 2 semanas sem precisar me preocupar com a barba novamente! mas porque a pergunta? - bem que eu notei, você teria que ter muitos e muitos pontinhos pretos no rosto, característica de quem se barbeia, o local fica mais escuro no rosto por causa destes pontinhos, mas liso deste jeito e grisalho... mas isto me leva a perguntar... você depila outras partes, não é? - sr.! não entendo a sua linha de questionamentos e o porque dela? - bobinho! normalmente um gatinho como você, que depila o rosto, em geral depila também o pênis e outros lugares... - sr.! estamos em uma area não conveniente para se falar destas coisas... - hum... então esta me chamando para conversarmos num cantinho reservado né, sua safadinha! - sr.! me respeite! apesar de o sr. ter razão quanto a outras áreas que depilo, isto não lhe dá o direito de me tratar assim! - hum... sabia... é o pênis não é? quero ver? - sr.! estou tentando ser respeitoso contigo, mas o sr. não está me deixando muitas alternativas e nem sei porque ainda respondo suas perguntas... - mas heim! deixa eu ver! a questão é dinheiro? eu pago! deste momento em diante, comecei a hesitar e ele percebeu e comecou a instigar mais, tudo porque simplesmente ele disse a palavra mágica dinheiro, porém não podia abandonar o posto e hóspedes poderiam descer e pessoas poderiam aparecer chegando ao hotel, mas ai eu pensei: “bem, acredito que não vai haver mal algum, se eu for até ali com ele e mostrar meu bumbum para ele assim como ele pediu. vou receber grana por isso e grana fácil.” - meu bumbum, porque em meus momentos de exitação, eu disse que depilava o genital porque com os pelos ele coçava e agora sem ele não, pernas por curiosidade de saber como ficariam melhor expostos os musculos da perna uma vez que pratico musculação e o bumbum para ficar em harmonia com o resto pois achei feio genital e pernas depilada e bumbum não. o caso foi que acabei cedendo(03:50 manhã) e imaginando que seria rápido, chamei-o para um canto onde perceberia com antecedencia a movimentação de hóspedes e de pessoas chegando ao hotel. ele se posicionou numa cadeira e eu desci as calças. achei que ele queria só ver momentaneamente e comecei a subir as calças novamente quando ele disse: - calma! acha que vou pedir para que desça as calças e não vou nem bater uma bronha e vou te dar dinheiro por isso? calma! e começou a bater uma. eu impaciente preocupado com o saguão e com a possibilidade de novos clientes, disse para ele terminar logo, mas ai ele disse: - calma! ta achando que vou desperdiça este rabinho lindo piscando para mim? - o que?... já era tarde... ele começou a encostar o pênis dele em minha entradinha e me acariciar... não sei como, mas aquilo despertou algo até então desconhecido e indiscritível onde comecei a ficar fora de mim e balbuciar palavras com conotação sexual e isto o instigava a aumentar ainda mais suas carícias entre pinceladas e estocadas de seu pênis em minha entradinha e dizia: - bem que eu disse... é uma safadinha mesmo... quer vara? quer? vou socar tanto nesse rabinho que nunca mais vai fazer cu doce novamente e vai querer sempre levar no rabo, só que vai dar apenas para mim tá sua vadia safada? ouviu? somente para mim tá sua safada! - quero! mas você não tem camisinha ou tem? - não! do contrário acha que teria descido para comprar? - que pena! queria muito sentir sua vara no meu rabinho! ver como é que é e se é tudo isto que falam em contos e que as gatas expressam nos filmes ao levarem no rabo! - apesar de já ter comido muitas gatas e gatinhos, inclusive irrustidos como você, e de todos adorarem levar no cú, todos admitem que é muito exagerado as sensações expostas nos filmes, mas posso garantir que depois desta, nunca mais vai querer deixar de levar umazinha do rabo! vamos... deixa eu te mostrar como é gostoso levar no rabo! deixa eu transformar ele numa xoxota! é medo de aids? eu não tenho! - sem proteção nunca! infelismente vamos deixar para depois! eu tenho que voltar para meu posto! nisso aparece “a companheira dele” descendo sem fazer barulho dizendo: - bem que eu já estava prevendo isto! desceu dizendo que iria comprar mais camisinha sabendo que sempre ando com algumas por precaução! desceu mesmo foi para traçar o recepcionista! percebi como você olhava para ele quando chegamos! e aí? vamos apimentar esta festa? - agora você não tem desculpa! vou socar tanto seu rabo que quando terminar, vai ficar pedindo mais, mas minha companheira não é ativa, só passiva e você vai ter que se contentar em se masturbar, pois eu sou só ativo! - então vai logo! anda! vai logo e coloca essa camisinha! não... deixa que eu coloco!... agora deixa eu mamar um pouco nessa jeba(ele disse que era de 25cm por 6cm)! enquanto mamava no caralho dele, a companheira dele com um dote parecido com o meu(ele disse que era de 13cm por 4cm) me sugava. ficamos nessa algum tempo, revezando onde eu mamava ora nele, ora na companheira dele e “ela” ora me sugava, ora sugava o macho dela, até que ele disse: - vão parar com essa chupação, quero fuder um rabo e o seu eu já comi lá em cima, eu quero é dessa safada aqui! me puxou para cima e me virando se posicionando atrás de mim, cuspiu na minha entradinha que piscava descontroladamente sedenta por vara e começou a penetrar devagar. percebendo que não havia muita resistência de meu anus não sei se devido minha excitação ou ao fato de qeu a companheira dele estava sempre me dedando no rabo com 1, 2 e até 3 dedos ao mesmo tempo, ele tirou e estocou forte e rápido. me segurei para não gritar, mas ele continuou com estocada firmes e fortes me dando tapas na bunda e falando frases e palavras de conotação sexual como “safada!”, “vadia!”, “cachorra!”, “toma sua vadia gostosa!”, “ta gostando de levar no rabo?”, “mas que rabo delicioso!”, “desse jeito eu me apaixono!”. eu só gemia baixo não só devido a preocupação com o micro saguão do hotel, mas porque a companheira dela socava(devidamente protegida - camisinha) sua vara em minha boca, até que ele goza em meu rabo e ela em minha boca. senti algo quente preenchendo minhas entranhas e minha garganta, mas usavam camisinha e fiquei tentado a tirá-las para sentir o gosto e como é ter o rabo recheado de gozo, mas hoje em dia não se pode estar correndo este risco. cada um deles se arrumou do jeito que podia e foram subindo para o apt. deles me chamando para mais uma rodada, mas disse que minha obrigação me chamava e não podia abandoná-la. entenderam, se despediram e subiram. me arrumei também e fui para o banheiro rapidamente e terminei de me arrumar batendo uma bronha também. voltei para meu posto e nunca mais os vi. espero ansioso por mais uma experiencia como esta, mas não posso me expor e isso torna tudo mais complicado e difícil.

Fonte: Contos eroticos



publicado por relatossecretos às 12:30
link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Rafael lukas podolski a 21 de Dezembro de 2011 às 03:23
Vs è umaa cachOrra ..


Comentar post

.mais sobre mim
.Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
16
17

18
19
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Eu, Marcelo e meu corninh...

. Inquilina pagando aluguel...

. Minha mulher para o vizin...

. Estuprada pelo padastro

. Realidade virtual

. Sexo no estudio de tatuag...

. Eu e minha mulher satisfe...

. Transei com um casal...re...

. Violado por 2

. Meus alunos são um tesão-...

.arquivos

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.links
.pesquisar
 
blogs SAPO
.subscrever feeds